Elétrica

80 tipos de tabela de cabos elétricos e condutores mais usados

Mardey Costa
Escrito por Mardey Costa em 21 de abril de 2022
Junte-se a mais de 15.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

No artigo anterior nós decidimos publicar as 80 tabelas de cabos usados na norma NBR 5410.

Por isso, nós já publicamos as tabelas usadas para seções mínimas dos condutores e as tabelas de capacidade de condução de corrente da norma NBR 5410.

Mas se você ainda não viu, acesse esse artigo para saber mais e conferir o artigo completo.

Agora nós iremos continuar publicando o restante das 80 tabelas de cabos elétricos e condutores mais usados pela norma NBR 5410.

Portanto, se você quer aprender mais sobre esse assunto, então continue lendo esse artigo. Nele você vai aprender sobre:

E se você gostou do que vem por aí, então não deixe de compartilhar este artigo com seus amigos nas redes sociais, para que eles possam consultar estas tabelas de cabos elétricos.

Tabela de cabos elétricos para dimensionamento

Segundo a norma NBR 5410, a seção dos condutores deve ser determinada de forma que sejam atendidos, no mínimo, todos os seguintes critérios abaixo:

  • Passo 1: a seção mínima conforme 6.2.6;
  • Passo 2: a capacidade de condução de corrente de acordo com 6.2.5;
  • Passo 3: a queda de tensão conforme 6.2.7;
  • Passo 4: o curto-circuito de acordo com 5.3.5;
  • Passo 5: a sobrecarga conforme 5.3.4;
  • Passo 6: a proteção contra choques elétricos de acordo com 5.1.2.2.4.

Neste caso, nós estamos conhecendo as tabelas usadas na capacidade de condução de corrente.

Confira agora as tabela de cabos elétricos com base nos fatores de correção.

Tabela de cabos elétricos com fator de correção

Na imagem abaixo é possível visualizar a tabela 40 de fator de correção da norma NBR 5410, confira abaixo

Tabela de cabos com fator de correção no ambiente conforme a tabela 40 da norma NBR 5410

Essa tabela acima é usada para determinar os fatores de correção para temperatura ambiente diferente de 30 °C para linhas não subterrâneas.

E na imagem abaixo temos a continuação da tabela 40 de fator de correção da norma NBR 5410, confira.

Tabela de cabos com fator de correção no solo conforme a tabela 40 da norma NBR 5410

Essa outra tabela acima é usada para determinar os fatores de correção para temperatura de 20 °C ou temperatura do solo para linhas subterrâneas.

Agora nós vamos conhecer a tabela 40 da norma NBR 5410 que fala sobre a resistividade térmica do solo, confira.

Tabela de cabos elétricos com resistividade térmica do solo

Na imagem abaixo é possível visualizar a tabela 41 da norma NBR 5410 com fatores de correção para linhas subterrâneas em solo com resistividade térmica diferente de 2,5 K.m/W.

Tabela de cabos com fator de correção de linhas subterrâneas baseada na tabela 41 da NBR 5410

Na tabela acima é possível visualizar a tabela 41 com resistividade térmica do solo, o fator de correção para cabos em dutos enterrados.

E também o fator de correção para cabos diretamente enterrados conforme a especificado pela norma.

Como usar a tabela de cabos elétricos com resistividade térmica do solo

Neste caso, é importante destacar que os fatores de correção para a resistividade do solo são aplicáveis a cabos e eletrodutos enterrados a uma profundidade de até 0,8 m.

Outro detalhe importante é que a resistividade térmica do solo utilizada, de 2,5 K.m/W, foi considerada suficientemente alta.

E isso foi importante para resultar em um valor de capacidade de condução de corrente conservador, quando não se conhece o valor real dessa resistividade.

Além disso, esta tabela acima foi baseada na norma NBR 5410: 2004 e também na norma IEC 60364-5-52:2009.

Agora nós vamos conhecer a tabela 42 da norma NBR 5410 que fala sobre o agrupamento de cabos e circuitos, confira.

Tabela de cabos elétricos com agrupamento de cabos ou circuitos

Na imagem abaixo é possível visualizar a tabela 42 da norma NBR 5410 com fatores de correção de agrupamento de cabos ou circuitos.

Tabela de cabos com fator de correção de condutores agrupados conforme a tabela 42 da norma NBR 5410

Na tabela acima é possível visualizar os fatores de correção aplicáveis a condutores agrupados em feixe (em linhas abertas ou fechadas).

E também os fatores de correção aplicáveis a condutores agrupados num mesmo plano e em camada única.

Como usar a tabela de cabos elétricos com agrupamento de cabos ou circuitos

Para usar a tabela de agrupamento de cabos e circuitos é importante seguir as orientações abaixo.

Neste caso, os fatores da tabela são aplicáveis a grupos homogêneos de cabos uniformemente carregados, ou seja que tenham a mesma seção e corrente.

Além disso, é importante destacar que quando a distância horizontal entre cabos adjacentes for superior ao dobro de seu diâmetro externo.

Neste caso, não será necessário aplicar nenhum fator de redução, mas com exceção nos casos de instalação enterrada, conforme indicado nas tabelas anteriores.

Outro detalhe importante é que o número de circuitos ou de cabos com o qual será consultado na tabela.

Como consultar a tabela de cabos elétricos com agrupamento de cabos ou circuitos

Neste caso estamos nos referindo a consultar a tabela da seguinte forma.

Se os cabos forem unipolares, então os dois cabos formarão um circuito bifásico ou monofásico.

E se for três cabos formarão um circuito trifásico, sem considerar condutores em paralelo; 

Além disso, se os circuitos forem trifásicos e houver seis cabos unipolares, então deve ser considerado entrar na tabela com dois circuitos.

Mas se os cabos forem multipolares, então deve entrar com o número de cabos.

Para entender melhor, vamos citar um exemplo abaixo.

Vamos supor que haverá cinco cabos com duas veias isoladas cada um.

Então neste caso, entra-se com cinco cabos (ou cinco circuitos).

Outro detalhe importante é no caso de o agrupamento for constituído, ao mesmo tempo, de cabos bipolares e tripolares.

Agrupamento de cabos bipolares e tripolares

Então devemos considerar considerar o número total de cabos como sendo o número de circuitos.

E neste caso, de posse do fator de agrupamento resultante a determinação das capacidades de condução de corrente, nas tabelas acima, devem ser então efetuadas:

  • na coluna de dois condutores carregados para cabos bipolares; e
  • na coluna de três condutores carregados para cabos tripolares.

Outra orientação importante é quanto a um agrupamento com N condutores isolados ou N cabos unipolares pode ser considerado composto.

Neste caso, pode ser tanto de N/2 circuitos com dois condutores carregados quanto de N/3 circuitos com três condutores carregados. 

E por último, lembre-se que os valores indicados na tabela são valores médios para a faixa usual de seções nominais com dispersão geralmente inferior a 5%.

Agora nós vamos conhecer a tabela 43 da norma NBR 5410 que fala sobre o fator de correção a agrupamento em mais de uma camada de condutores, confira.

Tabela de cabos elétricos com agrupamento em mais de uma camada de condutores

Na imagem abaixo é possível visualizar a tabela 43 da norma NBR 5410 com fatores de correção de agrupamento em mais de uma camada de condutores.

Tabela de cabos com fator de correção baseados na tabela 43 da norma NBR 5410

Na imagem acima é possível visualizar a tabela de fatores de correção aplicáveis a agrupamentos consistindo em mais de uma camada de condutores.

Além disso, ela é usada para os métodos de referência C, E e F, conforme a NBR 5410.

Como usar a tabela de cabos elétricos com agrupamento consistindo em mais de uma camada de condutores

Para usar a tabela acima é preciso observar essas orientações importantes, confira.

Neste caso, é importante destacar que os fatores de correção da tabela são válidos independentemente da disposição da camada, se horizontal ou vertical. 

Além disso, sobre condutores agrupados em uma única camada, você pode verificar a tabela anterior (nas linhas 2 a 5). 

E por último, é importante dizer que estes fatores são aplicáveis a grupos homogêneos de cabos uniformemente carregados, ou seja com a mesma seção e corrente elétrica.

Agora nós o nosso próximo passo é conhecer a tabela 44 da norma NBR 5410 que fala sobre os fatores de correção aplicáveis a agrupamento de cabos diretamente enterrados, confira.

Tabela de cabos elétricos com agrupamento de cabos diretamente enterrados

Na imagem abaixo é possível visualizar a tabela 44 da norma NBR 5410 com fatores de correção a agrupamento de cabos diretamente enterrados.

Tabela de cabos com fator de correção de agrupamento baseado na tabela 44 da norma NBR 5410

Para usar a tabela acima é importante destacar algumas orientações, confira.

Como usar a tabela de agrupamento de cabos diretamente enterrados

Os fatores de correção dessa tabela são aplicáveis para profundidade de 0,7 m.

E com uma resistividade térmica do solo de 2,5 K.m/W.

Neste caso, eles podem apresentar uma margem de erros de até +/- 10%.

Por isso, para obter uma maior precisão, o cálculo deve ser feito pela série de normas IEC 60287.

Outro detalhe importante dessa tabela é que ela é baseada tanto na norma NBR 5410, mas também na IEC 60364-5-52:2009.

E por último, lembre-se que estes fatores são aplicáveis a grupos homogêneos de cabos uniformemente carregados, ou seja com a mesma seção e corrente elétrica.

Agora nós o nosso próximo passo é conhecer a tabela 45 da norma NBR 5410, confira abaixo.

Tabela de cabos elétricos com fatores de redução para cabo multipolar

Na imagem abaixo é possível visualizar a tabela 45 da norma NBR 5410 com fatores de redução para mais de um circuito de cabo multipolar, confira.

Tabela de cabos com fator de redução conforme a tabela 45 da norma NBR 5410

Mas é importante destacar que a tabela acima é usada para determinar os fatores de redução para mais do que um circuito formado por cabo multipolar em duto individual enterrado.

E para usar a tabela acima é importante destacar algumas orientações, confira.

Como usar a tabela de cabos elétricos com fatores de redução

É importante destacar que essa tabela acima também possui fatores são aplicáveis para profundidade de 0,7 m.

E com uma resistividade térmica do solo de 2,5 K.m/W.

Mas podem apresentar margens de erros de até +/- 10%.

Por isso, caso haja interesse em obter uma maior precisão, o cálculo deve ser feito usando a série de normas IEC 60287.

Além disso, essa tabela foi baseada nas normas NBR 5410 e também na IEC 60364-5-52:2009. 

E por último, é importante lembrar que estes fatores são aplicáveis a grupos homogêneos de cabos uniformemente carregados, ou seja com a mesma seção e corrente elétrica.

Agora nós o nosso próximo passo é conhecer a outra tabela que ainda pertence a tabela 45 da norma NBR 5410, confira abaixo.

Tabela de cabos elétricos com fator de redução para cabo unipolar

Na tabela anterior nós verificamos a tabela com fator de redução para cabos multipolares.

E na imagem abaixo é possível visualizar a continuação da tabela 45 da norma NBR 5410 para cabos unipolares, confira.

Tabela de cabos com fator de redução baseados na tabela 45 da norma NBR 5410

Na imagem acima é possível verificar a tabela de fatores de redução para mais do que um circuito formado por cabos unipolares em dutos individuais enterrados.

Mas para usar a tabela acima é importante destacar algumas orientações, confira.

Como usar a tabela de cabos elétricos com fator de redução para cabos unipolares

Conforme as tabelas anteriores, esses fatores são aplicáveis para profundidade de 0,7 m.

E também com resistividade térmica do solo de 2,5 K.m/W.

Mas é importante lembrar que eles podem apresentar margens de erros de até +/- 10%.

E para uma maior precisão, o cálculo deve ser feito pela série de normas IEC 60287.

E como dissemos anteriormente, essa tabela acima também é baseada nas normas ABNT NBR 5410 e IEC 60364-5-52:2009.

Outro detalhe importante é que os fatores dessa tabela são aplicáveis a grupos homogêneos de cabos uniformemente carregados, que possuem a mesma seção e corrente.

Observações importantes sobre fator de redução para cabos unipolares

Além disso, é importante ficar atento para as restrições e problemas que envolvem o uso de cabos unipolares em eletrodutos metálicos quando se tem um único cabo por eletroduto. 

A recomendação é verificar as orientações sobre considerações em Instalação em condutos metálicos fechados que citaremos no próximo artigo.

Mas antes de finalizar este artigo, vamos fazer uma abordagem sobre regras práticas e simplificadas para diferentes profundidades em linhas enterradas no solo, confira.

Tabela de cabos elétricos com regras sobre profundidades em linhas enterradas no solo

Neste caso é importante fazer algumas observações quanto aos cabos enterrados no solo, diretamente ou em eletrodutos.

Neste caso, eles possuem o valor da capacidade de condução de corrente em função da profundidade da instalação

Ou seja, sendo menor quanto mais profundo ele estiver.

Observe que essa redução não é muito grande nas profundidades normalmente utilizadas para instalar os cabos previstos que citamos nas tabelas acima.

Além disso, essa redução também depende ligeiramente do arranjo físico dos mesmos e da seção do condutor, sendo independente da resistividade térmica do solo.

Para os tipos de profundidade em torno de 70 centímetros que citamos ao longo deste artigo nas tabelas acima até cerca de 200 centímetros.

Regra prática sobre profundidade

Podemos dizer que teremos uma regra prática e simplificada que usamos abaixo.

Onde a cada 10 centímetros a mais de profundidade, a capacidade de corrente será reduzida em 1%.

Para facilitar o seu entendimento, vamos citar um exemplo, confira.

Exemplo 1

Neste caso, vamos citar o exemplo de uma linha enterrada com 80 cm de profundidade.

Ao fazer as contas conforme a regra citada acima teremos que:

80 cm – 70 cm = 10 cm

Então devemos aplicar a redução de 1% na tabela de capacidade de corrente, ou seja, fator 0,99. 

Agora vamos analisar o próximo exemplo, confira;

Exemplo 2

Neste caso, vamos citar o exemplo de uma Linha enterrada com 150 cm de profundidade.

Ao fazer as contas conforme a regra citada acima, teremos que:

150 cm – 70 cm = 80 cm

Observe que será aplicado uma redução de 8% na tabela de capacidade de corrente, ou seja, fator 0,92.

Agora observe este outro exemplo, confira;

Exemplo 3

Neste outro caso, temos uma linha enterrada com 200 cm de profundidade.

E ao fazer as contas conforme a regra citada acima. teremos que:

200 cm – 70 cm = 130 cm

Agora observe que deve ser aplicado uma redução de 13% na tabela de capacidade de corrente, ou seja, fator 0,87.

Por isso, é importante destacar também que todos os demais fatores previstos para linhas enterradas são aplicáveis.

E quando necessários, devem ser adicionados ao exposto acima.

Tabela de cabos elétricos conforme o número de condutores carregados

No artigo anterior nós citamos parte das tabelas de capacidade de condução de corrente da norma NBR 5410 baseado nos métodos de instalação.

Neste caso, estamos falando desde a tabela 36 até a tabela 39 da norma NBR 5410

Se você quiser conferir essas tabelas novamente, você pode acessar o artigo completo.

Número de condutores carregados

Observe que essas tabelas de capacidade de condução de corrente possuem colunas para dois e três condutores carregados

Mas não há nenhuma coluna válida especificamente para quatro condutores carregados.

Por isso, a determinação da capacidade de condução de corrente para quatro condutores carregados deve ser feita aplicando-se o fator de 0,86.

E eles devem ser aplicados às capacidades de condução de corrente válidas para três condutores carregados

Neste caso, sem prejuízo dos demais fatores de correção eventualmente aplicáveis como os referentes à temperatura ambiente, resistividade térmica do solo e agrupamento de cabos/circuitos.

Confira também essas outras observações abaixo.

Tabela de cabos elétricos com grupos contendo cabos de dimensões diferentes

Antes de finalizar a nossa explicação sobre o dimensionamento pela capacidade de condução de corrente.

E depois de mostrar várias tabelas acima é importante destacar que os fatores de correção que mostramos são aplicáveis a grupos de cabos semelhantes, igualmente carregados.

Cálculo de fator de correção para grupos

Neste caso, o cálculo dos fatores de correção para grupos contendo condutores isolados.

Ou para cabos unipolares ou cabos multipolares de diferentes seções nominais.

Observe que o cálculo vai depender da quantidade de condutores ou cabos e da faixa de seções.

E por isso, esses fatores não podem ser tabelados e devem ser calculados caso a caso, utilizando, por exemplo, a IEC 60287.

Observações importante sobre o fator de correção para grupos

Mas para não ficar nenhuma dúvida, é importante reforçar que os cabos semelhantes são aqueles cujas capacidades de condução de corrente se baseiam na mesma temperatura 

máxima para serviço contínuo.

E também cujas seções nominais estão contidas no intervalo de 3 seções normalizadas sucessivas.

Outro detalhe importante a ser destacado é que no caso de condutores isolados, cabos unipolares ou cabos multipolares de dimensões diferentes.

Como em condutos fechados ou em bandejas, leitos, prateleiras ou suportes, caso não seja viável um cálculo mais específico.

Neste caso, deve ser utilizado a expressão abaixo, confira.

Tabela de cabos elétricos com cálculo dos fatores de correção para grupos

Onde:

  • F é o fator de correção;
  • n é o número de circuitos ou de cabos multipolares;

Na prática , a fórmula ou expressão acima está a favor da segurança e reduz os perigos de sobrecarga sobre os cabos de menor seção nominal.

Outro detalhe é que isso pode resultar no superdimensionamento dos cabos de seções mais elevadas. 

Tabelas de cabos elétricos restantes

Como dissemos no início deste artigo tem como objetivo  mostrar os 80 tipos de tabelas usadas para o dimensionamento de cabos e condutores conforme a norma NBR 5410.

Mas devido ao tamanho do artigo, nós tivemos que dividir em várias partes, e essa é a segunda parte.

Isso acontece porque os artigos publicados ficaram muito extensos e também atingiram o nosso limite esperado para uma leitura mais agradável.

Além disso, o excesso de imagens pode atrasar o carregamento das imagens devido ao tipo de conexão com a internet.

Por isso, este artigo será dividido em várias partes para facilitar o entendimento e o carregamento das tabelas de cabos.

Acesse esse link para conferir a terceira parte deste artigo com o restante das tabelas de cabos e condutores da norma NBR 5410.

Outro detalhe importante é que esse artigo foi baseado no guia de dimensionamento de cabos elétricos de baixa tensão publicado pela Prysmian.

E se você tiver alguma dúvida ou quiser baixar este guia, acesse o site da Prysmian para saber mais.