Elétrica

Como escolher fios e cabos elétricos de qualidade

Mardey Costa
Escrito por Mardey Costa em 11 de janeiro de 2022
Junte-se a mais de 15.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você sabia que 22 marcas de cabos elétricos foram reprovadas pelo IPEM e o INMETRO?

Neste artigo, você vai descobrir para que servem os fios e cabos elétricos, quais os tipos de fios e cabos elétricos mais usados.

E também vai descobrir como escolher cabos elétricos do jeito certo e quais os riscos ao usar fios e cabos elétricos reprovados na instalação elétrica.

Então, se você quer aprender mais sobre esse assunto, então continue lendo esse artigo e confira o vídeo abaixo. Nele você vai aprender sobre:

E se você gostou do que vem por aí, então não deixe de compartilhar este artigo com seus amigos nas redes sociais, para que eles possam aprender também como escolher cabos elétricos do jeito certo.

22 marcas de fios e cabos elétricos reprovados

No dia 12 de setembro de 2019, o jornal SP2 de TV GLOBO de São Paulo com o jornalista Carlos Tramontina, apresentou uma matéria sobre 22 marcas de cabos elétricos reprovados no Brasil.

Se você quiser conferir a reportagem, ela ainda está disponível no site do G1 de São Paulo.

A denúncia foi realizada por um consumidor, o Fabrício que também é técnico em eletrônica e telecomunicações.

Ele desconfiou da qualidade dos fios comprados durante a reforma do prédio onde ele mora e ficou muito preocupado.

Fios e cabos elétricos eram irregulares

Após a denúncia, o IPEM fez uma fiscalização surpresa em mais de 100 lojas e descobriu que haviam mais de 22 marcas de fios e cabos elétricos irregulares sendo vendidas aos consumidores.

A operação foi batizada com o nome de Operação Resistência Elétrica e as equipes de fiscalização apreenderam mais de 327 quilômetros de fios e cabos elétricos irregulares.

E ao final de toda essa operação, foram 2.817 rolos de 100 metros cada e 34 bobinas de 500 metros.

Alerta sobre fios e cabos elétricos de baixa qualidade

Essa não é a primeira vez que discutimos sobre a qualidade de cabos elétricos aqui na Viver De Elétrica.

No dia 23 de setembro de 2021 nós publicamos um vídeo em nossas redes sociais falando sobre a compra de fios e cabos elétricos de qualidade.

E nesse vídeo um usuário compartilhou a sua insatisfação ao comprar cabos elétricos de baixa qualidade, veja.

@viverdeeletrica

Não compre cabos elétricos de baixa qualidade #eletrica

♬ som original – Viver De Elétrica

Esse vídeo viralizou na internet com mais 3 milhões de visualizações e mais de 24 mil curtidas na internet.

E recebemos mais de 320 comentários nas redes sociais como aconteceu com o Silvio Romero.

Como escolher fios e cabos elétricos
Como escolher fios e cabos elétricos

E o comentário do Márcio Santos que ficou muito surpreso e tinha dificuldades em acreditar que isso poderia ser verdade.

Como escolher fios e cabos elétricos
Como escolher fios e cabos elétricos

E também o comentário do Nilton Santos que teve que fazer humor em uma situação que parece ser tão difícil de acreditar.

Como escolher fios e cabos elétricos
Como escolher fios e cabos elétricos

Depois de toda a repercussão gerada por esse vídeo, muitas pessoas entraram em contato com várias dúvidas sobre os riscos envolvidos ao usar materiais ou cabos elétricos de baixa qualidade.

Quais os riscos de fios e cabos elétricos reprovados

Os fios e cabos elétricos estão entre os materiais mais importantes para uma instalação elétrica.

Eles são responsáveis por conduzir a corrente elétrica de forma segura e eficiente até os pontos de demandas nas instalações elétricas.

No geral, sem os cabos elétricos também não seria possível realizar a geração, transmissão e até a distribuição da energia elétrica.

Por isso, existem órgãos e institutos como o IPEM e o INMETRO para certificar a qualidade da segurança.

Pra que serve o IPEM e o INMETRO para cabos elétricos

O IPEM é o Instituto de Pesos e Medidas que atua no controle de qualidade por meio da fiscalização em vários aparelhos.

A denúncia acima foi realizada ao IPEM de São Paulo, que é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania do Governo do Estado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro.

A fiscalização é formada por uma equipe de especialistas e técnicos, realizada diariamente, em todos os estados com operações de fiscalizações rotineiras em balanças e bombas de combustíveis.

Também são realizadas fiscalizações em medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, crono tacógrafos (tacógrafos), capacetes de motociclistas, cadeiras de carro para crianças, botijões de gás, e vários outros materiais.

E neste caso, durante a matéria veiculada na TV GLOBO, o IPEM fez um teste rápido com dois fios e cabos elétricos, confira o resultado.

Testes do IPEM identificou fios e cabos elétricos reprovados

No teste rápido e didático que foi mostrado pelo IPEM na matéria da TV GLOBO, o condutor usado que foi reprovado simplesmente derreteu em pouco tempo.

E no condutor reprovado, a isolação do cabo não foi suficiente para proteger esse condutor, este é apenas um exemplo para mostrar o efeito cascata que isso pode gerar para toda instalação elétrica.

Além disso, o IPEM também realizou os seguintes testes com os fios e cabos elétricos coletados durante a denúncia, confira o resultado.

Nos testes realizados pelo IPEM, foi identificado que esses fabricantes estavam vendendo fios e cabos elétricos com menos cobre do que deveriam.

Para descobrir o erro, o IPEM realizou alguns testes em três fios e cabos elétricos e identificou que um dos cabos tinha apenas 30% de cobre.

No segundo cabo elétrico a ser testado foi identificado apenas a metade de cobre do primeiro, e o último cabo elétrico tinha 90% de cobre no interior do cabo.

Mas quais são os riscos envolvidos devido ao baixo uso de cobre nos fios e cabos elétricos, é o que você precisa descobrir agora.

Riscos de fios e cabos elétricos reprovados

Para entender os riscos envolvidos, precisamos entender que o cobre e o alumínio são os metais mais usados como condutores em fios e cabos elétricos.

Isso acontece devido às suas características como baixa resistividade, excelente eficiência, flexibilidade e também são resistentes à corrosão se foram instalados corretamente.

É importante destacar que a condutividade e a resistividade do material dependem da temperatura.

Ou seja, a condutividade da maioria dos materiais diminui à medida que a temperatura aumenta, enquanto a resistividade da maioria cresce com o aumento da temperatura.

Cobre ou alumínio para fios e cabos elétricos

Os fios e cabos elétricos de cobre e de alumínio são excelentes como condutores, mas podem possuir aplicações diferentes.

Neste caso, os fios e cabos elétricos de cobre são muito utilizados para instalações elétricas residenciais devido a sua flexibilidade e porque ocupam um espaço menor dentro dos eletrodutos.

Além disso, a norma NBR 5410 é enfática quanto ao uso de condutores elétricos de cobre na instalação elétrica de baixa tensão.

Fios e cabos elétricos de alumínio

O alumínio é o tipo de material a ser usado onde a minimização da massa é importante, como por exemplo nos cabos de transmissão aérea de energia.

Neste caso, a minimização do volume é muito importante para aplicações onde é preciso economizar espaço.

Além disso, também é necessário mais conhecimento e experiência ao lidar com a instalação e conexão dos cabos de alumínio.

Resumindo, os cabos de cobre se tornam uma boa opção porque pode ter a menor seção e diâmetro em relação aos cabos de alumínio para uma mesma condutividade.

Riscos envolvidos devido ao baixo uso de cobre nos fios e cabos elétricos

Depois de entender os tipos de materiais usados nos condutores elétricos usados em uma instalação elétrica, podemos entender que é muito importante o uso de fios e cabos elétricos certificados pelo INMETRO.

Isso acontece porque fios e cabos elétricos reprovados ou irregulares podem gerar riscos desde superaquecimento cabos elétricos, curto circuito e até incêndios.

Além disso, os fios e cabos de baixa qualidade podem gerar elevado aumento no consumo de energia elétrica e possíveis prejuízos ao patrimônio.

Outro fator importante é que a instalação elétrica deixa de ser tornar segura para se tornar uma possível ameaça iminente à vida dos moradores e animais que usam essa instalação elétrica.

Mas você sabe quais são os tipos de fios e cabos elétricos disponíveis no mercado e qual a diferença entre o fio e o cabo, é o que vamos conferir agora.

Quais são os tipos de fios e cabos elétricos

Existem no mercado uma grande variedade de fios e cabos elétricos, que são condutores elétricos geralmente feitos de cobre ou alumínio.

Mas antes de apresentar os tipos de fios e cabos elétricos mais usados, você saberia explicar qual a diferença entre o fio e o cabo elétrico.

Para facilitar a sua compreensão, podemos dizer que o fio elétrico é um produto metálico e flexível e o cabo é um conjunto de fios isolados.

Neste caso, os fios elétricos são formados por um único condutor e os cabos elétricos são compostos por micro condutores ou filamentos.

Mas apesar dessa diferença entre os dois, a finalidade continua sendo a mesma que é a capacidade de condução de corrente elétrica.

Em geral, a norma NBR 5410 usa a palavra condutores elétricos para especificar fios e cabos elétricos para instalações elétricas de baixa tensão recomenda

Por isso, vamos conhecer agora os tipos de fios e cabos elétricos e onde eles são mais recomendados nas instalações elétricas, confira abaixo.

Fio sólido

O fio elétrico é o tipo de condutor muito usado em instalações elétricas residenciais e comerciais, e até prediais.

Ele também pode ser chamado de fio sólido ou rígido e é fabricado com elemento de cobre no seu interior para conduzir a energia elétrica.

Este tipo de fio elétrico é usado em chuveiros, tomadas, quadros elétricos e outras partes das instalações residenciais.

E para proteger o fio elétrico, é utilizado a isolação do fio em PVC, Policloreto de polivinila (ou policloreto de vinil) que é um tipo de plástico que suporta uma tensão elétrica de até 750 volts.

Neste caso, por ser um fio sólido, ele possui pouca flexibilidade durante o manuseio e não deve ser dobrado muitas vezes durante a instalação.

Isso acontece porque o fio pode se romper devido ao excesso das dobras, gerando assim a interrupção da passagem da corrente elétrica.

Por fim, o fio sólido geralmente é produzido com uma bitola ou seção mínima de 1,5 mm² até 10 mm².

Cabo elétrico flexível e rígido

Assim como os fios sólidos, estes cabos também são feitos de fios de cobre e isolados em PVC.

A grande diferença entre o fio sólido e os cabos elétricos rígidos e flexíveis é que eles possuem mais flexibilidade e manuseio dentro dos eletrodutos ao fazer a instalação elétrica.

Por isso, eles são os tipos de cabos elétricos mais usados e recomendados para instalações elétricas internas em residências, comércios e indústrias.

Além disso, alguns modelos possuem isolamento de PVC que podem suportar a tensão elétrica que variam de 750 volts até 1000 volts.

Esse tipo de cabo elétrico também pode ser muito usado na entrada de rede predial ou até em indústrias (instalação interna), como por exemplo:

  • Quadro de entrada de edifícios
  • Bombas de piscinas
  • Fornos elétricos de restaurantes
  • e até máquinas industriais.

Os cabos flexíveis, por exemplo, são mais fáceis de serem manuseados, uma vez que eles deslizam nos eletrodutos.

O que pode ser uma facilidade no momento da instalação, dependendo do caso e necessidade. Eles são compostos por fios mais finos e podem ser dobrados.

Neste caso, os cabos elétricos também podem ter diferentes graus de flexibilidade conforme a área transversal do condutor, como por exemplo:

  • Cabos rígidos: 7 condutores
  • Cabos flexíveis: 45 condutores
  • Cabos extra flexíveis: 75 condutores.

Os cabos elétricos flexíveis podem ser encontrados com bitola ou seção mínima entre 1mm² a 25mm², mas podem chegar até 300 mm².

Já os cabos rígidos são feitos da junção de fios de cobre torcidos e possuem uma bitola ou seção nominal de até 35mm².

Cabos elétricos PP

O cabo elétrico PP é o tipo de cabo mais usado para ligação de eletrodomésticos como aspirador, e outros aparelhos profissionais, como furadeiras e máquinas de solda.

Além disso, o cabo elétrico PP é muito usado no setor automotivo e em indústrias como siderúrgicas e mineração.

Mas também é possível encontrar esse tipo de cabo elétrico PP em residências sendo usados na decoração de luminárias pendentes.

Esse tipo de cabo elétrico é bem flexível e possui duas capas de PVC, uma dentro da outra, podendo ter duas ou mais pontas internas para fazer a ligação.

Por isso, são considerados cabos elétricos bem seguros em relação a fuga de corrente, bem resistentes e também formados por condutores de fios de cobre no seu interior.

O cabo PP pode ser encontrado com bitola ou seção mínima à partir de 1mm² a 10mm².

Geralmente o cabo PP é encontrado no mercado nas cores preto ou branco conforme as exigências das normas estabelecidas.

Cabos elétricos paralelos

Os cabos elétricos paralelos também são considerados cabos flexíveis e são feitos de fios de cobre no seu interior.

Os fios e cabos paralelos são recomendados para a instalação de aparelhos pequenos e portáteis e objetos de iluminação como lustres e até abajures.

Além disso, eles podem ser encontrados com a bitola ou seção que variam entre 2×0,5mm² a 2x4mm².

Resumindo, os fios e cabos podem ser encontrados com a bitola que varia de 1,5 mm² até 500 mm². conforme as medidas abaixo.

  • Fios: bitola máxima de 10 mm².
  • Cabos flexíveis: bitolas de até 25 mm².
  • Cabos rígidos: geralmente vão até 35 mm².
  • Cabos PP: bitola máxima de 10 mm².
  • Cabos paralelos: a bitola varia de 2×0,5 a 2×4,0 mm².

A norma estipula através de tabelas quais condutores devem ser utilizados levando em consideração diversos fatores.

Esses fatores podem ser a temperatura, quantidade de cabos por eletroduto, tipos de isolação, métodos de instalação, dentre vários outros fatores.

Se você tiver alguma dúvida sobre dimensionamento de cabos elétricos, nós já fizemos um artigo completo aqui explicando tudo isso passo a passo.

O que diz a NBR 5410 sobre o fio e o cabos elétricos

Antes de encerrarmos a nossa explicação sobre o fio e o cabo elétrico, é importante relembrar um detalhe da norma NBR 5410 para instalação elétrica de baixa tensão.

Neste caso, a norma não faz referência direta ao fio ou ao cabo elétrico, mas considera ambos como condutores elétricos.

A norma entende que tanto o cabo elétrico quanto o fio elétrico conseguem conduzir energia elétrica da mesma forma sem diferenças ou perdas.

Ou seja, a norma NBR 5410 apresenta a tabela de capacidade de corrente dos condutores pela bitola ou seção e não diferencia se é fio ou cabo elétrico.

Mas você pode estar se perguntando porque as 22 marcas de cabos elétricos foram reprovadas e quais foram os critérios usados, confira.

Quais marcas de cabos elétricos reprovadas

Na reportagem veiculada pela TV GLOBO não foi anunciado o nome das empresas envolvidas na Operação Resistência Elétrica.

O link da matéria no site do IPEM com o nome das empresas não está mais disponível e também fizemos várias pesquisas no próprio site do IPEM de São Paulo, mas nada foi encontrado conforme a imagem abaixo.

22 marcas de fios e cabos elétricos reprovados pelo IPEM
22 marcas de fios e cabos elétricos reprovados pelo IPEM

Também pesquisamos no site da Qualifio que é uma Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos.

Essa entidade sem fins lucrativos desenvolve atividades em parceria com o Sindicel (Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos), a fim de monitorar e identificar fabricantes e certificadoras que operam de maneira irregular.

Ela publicou o seguinte post na sua página do Facebook.

Mas infelizmente o que sobrou foi a indignação da população nas redes sociais por não saber o nome das marcas envolvidas.

E até o momento que este artigo foi finalizado o nome das 22 marcas de fios e cabos elétricos reprovados não foram encontradas na internet.

Mas você consegue imaginar qual foi o motivo de tantas marcas terem sido reprovadas pelo IPEM, é o que vamos responder agora.

Porque 22 marcas de fios e cabos elétricos foram reprovadas

Segundo os testes realizados pelo IPEM, na época foi identificado que as marcas estavam usando menos cobre do que deveriam nos fios e cabos elétricos.

E em fiscalizações mais recentes, algumas marcas de fios e cabos elétricos estavam substituindo cobre por ferro, que seria um material mais barato, mas totalmente irregular.

Além disso, foi encontrado o selo falsificado do INMETRO em algumas embalagens de marcas consideradas antes como irregulares.

Também há casos de empresas que já haviam perdido a certificação mas continuavam usando indevidamente.

Neste caso, as empresas autuadas têm dez dias para apresentar defesa ao órgão e de acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão.

Como denunciar uma marca de fios e cabos elétricos irregular

Para fazer uma denúncia de marca de fios e cabos elétricos irregulares, você deve entrar em contato com o IPEM da sua região.

Por exemplo, se você mora em São Paulo, poderá recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800 013 05 22, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para [email protected]

Este contato do IPEM receberá reclamações e denúncias, e prestará esclarecimentos sobre as atividades e serviços prestados.

Mas talvez a grande dúvida neste caso seria como escolher fios e cabos elétricos de qualidade.

Como escolher cabos elétricos de qualidade

Ao comprar fios e cabos elétricos é muito importante buscar a recomendação de bons profissionais da área.

É o caso dos eletricistas e engenheiros que trabalham com esse tipo de materiais elétricos com mais frequência.

Além disso, o consumidor pode se proteger da compra de cabos e fios elétricos de má qualidade desconfiando de preços muito abaixo dos praticados pelo mercado,

Outra dica importante é comprar materiais elétricos de marcas, empresas e lojas de sua confiança e exigindo a nota fiscal do produto.

E por último, uma dica para evitar problemas com produtos de baixa qualidade é fazer uma consulta através do site do Inmetro.

Você pode acessar por este link para consultar a empresa no Inmetro.

E neste caso, é possível consultar o registro da marca, o nome do fabricante ou o seu CNPJ e verificar se a empresa possui irregularidades.